Publicado em: 08/11/2012 ás 14:00:26 Autor: Vicente de Souza Fonte: Agência de Notícias da AMM

Dos 141 municípios mato-grossenses, apenas 28 possuem capacidade tributária própria, com possibilidade de ampliar investimentos em setores essenciais para o atendimento à população. Os demais enfrentam dificuldades para fechar as contas e têm capacidade limitada de investimentos. Para oferecer alternativas econômicas para os municípios e ampliar as fontes de captação de recursos para as prefeituras, principalmente as mais carentes, a atual diretoria da Associação Mato-grossense dos Municípios investiu na ampliação da equipe técnica e na prestação de serviços da instituição.

O assunto foi abordado no seminário Processo de Transição de Governo Municipal, que teve início nesta quarta-feira (7), no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. O evento é realizado pela Associação Mato-grossense dos Municípios em parceria com o Tribunal de Contas de Mato Grosso. O seminário conta com a participação dos prefeitos atuais e eleitos, equipes de transição, vereadores, entre outros.

O tema foi apresentado pelo superintendente da AMM, Mauricio Munhoz, que explicou os avanços da instituição para contribuir com o desenvolvimento dos municípios. Segundo Munhoz, a criação da Central de Projetos foi uma das principais realizações da AMM para ajudar os municípios.

A Central foi criada em março de 2011, um mês após a posse da atual diretoria. A iniciativa proporcionou um ganho de efetividade à instituição, que em um ano triplicou a produção. Para efeito de comparação, em 2011 foram elaborados 875 projetos, mais que o triplo do ano anterior. Até agosto de 2012 foram produzidos 1068 projetos, sendo 489 só de edificação física normal, que corresponde a creches, escolas, bibliotecas, campos de futebol, praça, complexo turístico, hospitais, Programa Saúde da Família, Unidades de Pronto Atendimento, entre outros.

Os demais elaborados são os seguintes: agroindústrias, assessoria, complementares, consultoria, dispensa de licenciamento, drenagem, elaboração de desenho, plano de recuperação de área degradada, licenciamento, outorga de abastecimento de água, reforma e ampliação, retrabalho e sistema de abastecimento de água. A equipe também realiza visitas técnicas para verificar in loco a necessidade dos municípios e levantar informações com os servidores das prefeituras.

Um dos projetos de destaques são as plantas de agroindústrias, que visam fomentar o desenvolvimento dos municípios com base em suas vocações e potenciais. Os projetos que são repassados aos prefeitos seguem normativas dos sistemas de inspeção, que podem ser municipal, estadual e federal.

A iniciativa visa industrializar a produção primária e oferecer alternativas econômicas principalmente a municípios classificados com economia exaurida ou moderada, categorias que compreendem 102 cidades mato-grossenses. Atenta a essa realidade, a AMM aposta na elaboração de modelos de agroindústrias de abatedouro de aves, bovinos, suínos, laticínio, despolpadeira, farinheira, Casa do Mel, entre outros. 

Essa foi uma das principais inovações da Central de Projetos visando criar novas alternativas econômicas que seguissem todas as etapas necessárias para o desenvolvimento completo da cadeia produtiva de cada atividade.      

Notícias relacionadas

29/02/2024

Prazo final para o desconto no alvará!

Visualizar Notícia

14/11/2023

Conheça as nossas candidatas a MISS NOVO MUNDO 2023

Visualizar Notícia

17/08/2023

A Secretaria Municipal de Saúde de Novo Mundo entregou novos uniformes aos...

Visualizar Notícia

14/09/2022

CONVITE DE AUDIÊNCIA PÚBLICA

Visualizar Notícia